25/08/2017 13h06 - Atualizado em 25/08/2017 13h06

2° Concurso do Queijo Minas Artesanal acontece no Camaru 2017

A segunda edição do Concurso Regional do Queijo Minas Artesanal – região Triângulo Mineiro – acontecerá terça-feira, dia 5 de setembro, às 15 horas, na 54ª Exposição Agropecuária de Uberlândia – Camaru 2017. Promovido pela Emater-MG e IMA, em parceria com a Prefeitura Municipal e o Sindicato Rural de Uberlândia, o concurso será no Espaço Gastronômico Rural montado pela Secretaria Municipal de Agropecuária, Abastecimento e Distritos.
A iniciativa tem por objetivo escolher o melhor Queijo Minas Artesanal da região Triângulo Mineiro que compreende os municípios de Araguari, Cascalho Rico, Estrela do Sul, Indianópolis, Monte Alegre de Minas, Monte Carmelo, Nova Ponte, Romaria, Tupaciguara e Uberlândia. Dez produtores estão inscritos para o torneio. Os cinco primeiros colocados da etapa regional participarão da disputa estadual em 2018.
De acordo com a Extensionista de Bem-estar Social da Emater-MG, Patrícia Beatriz Modesto, os participantes já foram selecionados e serão avaliados no dia do concurso. “Os produtores serão avaliados por sete jurados. Serão premiados do primeiro ao terceiro colocados. Dentre os requisitos julgados estão a textura, formato, cor e o sabor do queijo”, afirmou. Ainda segundo Patrícia o objetivo do concurso é estimular a produção deste tipo de queijo com qualidade. “Além de estimular a qualidade, o vencedor terá um reconhecimento pelo bom produto e consequentemente um aumento de valor do queijo”, disse.
A atividade que é a principal fonte de renda para cerca de 30 mil pequenos produtores de aproximadamente 600 municípios mineiros e já levou produtores de queijo até a França para participarem do concurso Mundial do Queijo da cidade Tours. Ao todo, o concurso que ocorreu no Salão Internacional do Queijo da França, premiou 11 mineiros com uma medalha ouro, sete de prata e três de bronze.

Serviço
II Concurso Regional do Queijo Minas Artesanal – Região Triângulo Mineiro
Data: 5 de setembro de 2017 (terça-feira)
Horário: 15 horas
Local: Espaço Gastronômico Rural – Estande da Secretaria de Agropecuária, Abastecimento e Distritos no Camaru 2017 – Parque de Exposições Camaru, Av. Juracy Junqueira Rezende, nº 100
Uberlândia – Minas Gerais

1° concurso da Região Triângulo Mineiro no Camaru 2015
Em 2015, durante a 52ª Exposição Agropecuária de Uberlândia aconteceu o primeiro concurso do Queijo Minas Artesanal da região do Triângulo Mineiro, realizado pela Emater-MG, em parceria com o Sindicato Rural de Uberlândia, e teve como vencedor o produtor rural Gilson da Cruz, da fazenda Capão da Anta, do município de Monte Carmelo. Já o segundo lugar ficou com o produtor José Eustáquio Moreira Jordão, de Uberlândia. Ele conta que foi muito importante participar do concurso. “Estou muito feliz em ter participado e ganhado o segundo lugar. Ajudou bastante minhas vendas, além de ter aumentado meu lucro em 30 por cento”, disse.
Ainda segundo Jordão esse ano, ele vai participar do concurso e quer ficar em primeiro lugar. “Trabalhamos muito esse ano para melhorar ainda mais nosso queijo, fiquei feliz em receber o convite para participar e espero que eu ganhe esse ano”, concluiu.

O que é o Queijo Minas Artesanal
O Queijo Minas Artesanal mantém as características de produção artesanal, a partir de mão de obra familiar, com produção em baixa escala e utilização de leite cru (não é permitido leite pasteurizado). Além de valorizar a identidade sociocultural do Estado, a atividade é a principal fonte de renda para milhares de pequenos produtores mineiros. O Queijo Minas Artesanal é apreciado graças ao conhecimento passado entre gerações e às suas características peculiares. O modo artesanal da fabricação foi, inclusive, registrado como patrimônio cultural imaterial brasileiro pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional. O reconhecimento das regiões é respaldado por estudos que avaliam o processo de fabricação e as características peculiares do local de origem, como a história, a economia, a cultura e o clima, entre outros. O Queijo Artesanal sobreviveu às pressões da modernização dos processos de produção pelo apego às tradições e, também, pelo isolamento das propriedades produtoras, espalhadas pelas colinas e pelos vales do Estado.

Programa Queijo Minas Artesanal
O Programa Queijo Minas Artesanal, executado pela Emater–MG, orienta os produtores em boas práticas de fabricação, para garantir a segurança alimentar e facilitar o cadastramento das queijarias no Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA). O programa atua na organização dos produtores, padronização de produtos, melhoria de embalagens, qualificação dos produtores e técnicos, comercialização e melhoria da qualidade dos produtos.
“Desde 2002 existe a rede do Queijo Minas Artesanal, uma equipe exclusiva para atendimento e capacitação aos extensionistas e agricultores familiares, indicando boas práticas e orientações quanto à higiene na ordenha e sanidade do rebanho. O Programa assegura, principalmente aos pequenos produtores de leite, uma alternativa para a comercialização do Queijo, com maior valor agregado. São ações que geram mais emprego e melhoria de qualidade de vida das famílias envolvidas”, ressalta o presidente da Emater–MG, Amarildo Kalil.

A História
Em Minas Gerais, o Queijo Minas Artesanal sobreviveu às pressões da modernização dos processos de produção, não só pelo apego às tradições, mas também pelo isolamento das propriedades produtoras, espalhadas pelas colinas e pelos vales do Estado. Isso contribuiu para que se preservassem produtos com características próprias e de imenso valor cultural e econômico.
Embora conhecidos e procurados pelos consumidores, estes queijos tradicionais nem sempre apresentavam garantia de segurança alimentar. Pouco maturados e fabricados a partir de leite cru, não atendiam à legislação vigente, e sua comercialização se fazia, em geral, clandestina, com produtos não inspecionados e sem controle de qualidade.
Dessa forma, para a continuidade dessa atividade e da manutenção desse modo de vida tradicional, que garantem a permanência de grande número de produtores em suas propriedades, eram necessárias ações que envolviam toda a cadeia produtiva.
Após a edição da Lei Estadual 14.185/02, que criou normas e deu identidade ao queijo artesanal, a Secretaria de Agricultura Pecuária e Abastecimento de Minas Gerais e a EMATER-MG lançaram o “Programa de Apoio aos Queijos Tradicionais de Fabricação Artesanal”, que, além de buscar a melhoria da qualidade e da produtividade de todas as queijarias das regiões tradicionalmente produtoras, visa aproveitar e valorizar, de forma objetiva, o imenso potencial de mercado do queijo mineiro.
Cada região caracterizada como produtora de Queijo Minas Artesanal (Araxá, Cerrado, Canastra, Campo das Vertentes e Serro) tem o seu “saber fazer” característico, o que dá ao queijo uma identidade própria, de acordo com o local onde é fabricado.

Camaru 2017
A Algar Telecom apresenta a 54ª Exposição Agropecuária de Uberlândia – Camaru 2017 – que será realizada pelo Sindicato Rural de Uberlândia, com patrocínio da Codemig, de 30 de agosto a 10 de setembro, no Parque de Exposições Camaru. A feira terá julgamentos e exposições de bovinos das raças Nelore, Gir Leiteiro, Girolando, Encontro Internacional de Senepol, exposição de Cavalo Mangalarga Marchador, rodeio profissional, leilões de elite, torneio leiteiro, fazenda escola, projeto cultural Raízes do Campo e shows de artistas de renome nacional. O evento tem patrocínio da Cerveja Crystal.

 

Fonte: Femeccamaru

últimas: notícias vídeos

cotações

  • Milho amarelo – Rio do Sul/SC – (Epagri)

    05/09/2017

    valor

    R$ 23,00

  • Arroz irrigado em casca – Jaraguá do Sul/SC (Epagri)

    05/09/2017

    valor

    R$ S/Inf.

  • Suíno vivo – Sul Catarinense/SC (Epagri)

    05/09/2017

    valor

    R$ 3,42