30/08/2017 13h39 - Atualizado em 30/08/2017 13h39

Cooperativas estão entre as melhores e maiores do país

O cooperativismo – movimento econômico que valoriza a capacidade contributiva de seus cooperados e que constitui o jeito mais humano de gerar emprego, renda e riqueza – mostra ao país, mais uma vez, sua força ao figurar do ranking Melhores & Maiores: as 1000 maiores empresas do Brasil, divulgado pela revista Exame.

Destaques – A publicação especial ranqueia os destaques de vários segmentos da economia, segundo seus resultados financeiros, referentes a 2016. A Exame listou dezenas de cooperativas entre as empresas que tiveram o melhor desempenho no ano passado. (Clique aqui para ver as listas)

Desenvolvimento – “O que nos chamou bastante a atenção foi o reposicionamento das cooperativas que já faziam parte dos rankings divulgados pela Exame e, também, a entrada de novos representantes dos ramos Agro e Saúde nas listas. Em média, as cooperativas subiram 20 posições. Isso é o sinal claro de que, mesmo com a crise política, com seus sérios reflexos econômicos, as cooperativas mostram que são a melhor forma de incluir as pessoas e de contribuir com o desenvolvimento do país de maneira justa, equilibrada e sustentável”, avalia Márcio Lopes de Freitas, presidente do Sistema OCB.

Modelo – O cooperativismo está presente em todo o país, gerando oportunidades de inserção econômica e social a milhares de brasileiros. É um modelo de negócios empreendedor, diferenciado, que visa especialmente à qualidade de vida dos cooperados, seus familiares e empregados de cooperativas.

Números – De acordo com levantamentos da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), atualmente existem 13,2 milhões de cooperados, vinculados às mais de 6.650 cooperativas que geram cerca de 380 mil empregos diretos no país. Se forem consideradas as famílias desses cooperados, é possível afirmar que, em todo o Brasil, cerca de 50 milhões de pessoas estão ligadas ao movimento cooperativista.

Mundo – Em escala global, a Aliança Cooperativa Internacional afirma que já passa de 1 bilhão de pessoas o número daqueles que fazem da cooperação uma prática diária. A entidade também informa que o movimento cooperativista mundial gera, direta ou indiretamente, mais de 250 milhões empregos.

Publicação – Criado há mais de 40 anos pela Editora Abril, o anuário tornou-se o mais amplo e confiável retrato do ambiente empresarial brasileiro. O levantamento se fundamenta no balanço das empresas, relativo ao exercício anterior, além de dados oficiais.

Critério – As empresas ranqueadas foram avaliadas conforme critérios de excelência empresarial, desenvolvidos pelo ranking Melhores & Maiores: uma ponderação de resultados obtidos em crescimento das vendas, lucro, patrimônio, rentabilidade, capital circulante líquido, liquidez geral, endividamento, riqueza criada, número de empregados, riqueza criada por empregado, controle acionário e Ebitda, abreviatura da expressão inglesa que significa lucro antes de descontar os juros, os impostos sobre o lucro, a depreciação e a amortização.

 

Fonte: Ocepar

últimas: notícias vídeos

cotações

  • Arroz irrigado em casca – Jaraguá do Sul/SC (Epagri)

    21/11/2017

    valor

    R$ S/Inf.

  • Feijão Carioca -Tipo 1 – Paraná (Seab)

    21/11/2017

    valor

    R$ 108,43

  • Suíno vivo – Jaraguá do Sul/SC (Epagri)

    21/11/2017

    valor

    R$ S/Inf.

  • Milho – Paraná (Seab)

    21/11/2017

    valor

    R$ 22,42

  • Arroz irrigado em casca – Rio do Sul/SC (Epagri)

    21/11/2017

    valor

    R$ 40,00