06/09/2017 14h18 - Atualizado em 06/09/2017 14h18

Digital Agro terá os principais nomes do agronegócio e da tecnologia no campo do Brasil

Os dois dias da Digital Agro vão oferecer novidades e discussões sobre os temas que influenciam diretamente na produtividade das propriedades rurais. Boa gestão, automação e robótica, sensoriamento e monitoramento permitem o controle de todos os processos e foco nos detalhes para maior eficiência da atividade agrícola. A feira reunirá as maiores referências em inovação e novas tecnologias para o agronegócio do Brasil em quatro painéis.

Painéis – No dia 21 (quinta-feira), às 8h30, na abertura do evento, acontecerá o Painel 1 com a palestra “Brasil: o celeiro do mundo e do agro digital”. Na parte da tarde, às 14h30, no Painel 2 sobre “Robótica e automação: a revolução das máquinas”, que tratará sobre a importância fundamental da participação das máquinas e, agora, da robótica no desenvolvimento da agricultura.

Sensoriamento e monitoramento – Já no dia 22 (sexta-feira), às 9h, começa o Painel 3 com o tema “Sensoriamento e monitoramento digital: o agro em detalhes”, que contará com a presença da doutora Silvia Maria Fonseca, chefe-geral de Pesquisa e Desenvolvimento da Embrapa, entre outros convidados. No período da tarde, será a vez do Painel 4 intitulado “E-management: o agro na palma da mão”, que destacará a importância da gestão no processo agrícola, com a supervisão de todas as etapas, atualização em tempo real do clima, produtividade da área, preço das commodities, custos e exportação.

Local e data – A Digital Agro acontecerá no Parque Histórico de Carambeí (PR), nos campos gerais paranaenses, nos dias 21 e 22 de setembro de 2017. A feira, inédita no formato e conceito no Brasil, tem como objetivo discutir e apresentar as tecnologias que estão sendo aplicadas no campo, além daquelas que serão tendências para o melhor desenvolvimento da agricultura no país. Esse tema adquire importância ainda maior nesta safra, com o Brasil batendo recorde em colheita de grãos (240 milhões de toneladas). “Esse cenário só foi possível com a mecanização e a automação da agricultura, que precisará contar com mais inovações e investimentos para continuar nesse caminho”, destaca Emerson Moura, superintendente da Frísia, cooperativa organizadora da exposição.

 

Fonte: Ocepar

últimas: notícias vídeos

cotações

  • Arroz irrigado em casca – Jaraguá do Sul/SC (Epagri)

    21/11/2017

    valor

    R$ S/Inf.

  • Feijão Carioca -Tipo 1 – Paraná (Seab)

    21/11/2017

    valor

    R$ 108,43

  • Suíno vivo – Jaraguá do Sul/SC (Epagri)

    21/11/2017

    valor

    R$ S/Inf.

  • Milho – Paraná (Seab)

    21/11/2017

    valor

    R$ 22,42

  • Arroz irrigado em casca – Rio do Sul/SC (Epagri)

    21/11/2017

    valor

    R$ 40,00