13/06/2017 12h09 - Atualizado em 13/06/2017 12h09

Emater realiza curso de capacitação sobre Mapeamento Digital de Solos

A Emater realizou em londrina, entre 5 e 9 de julho, um curso sobre Mapeamento digital de Solos para capacitar 18 profissionais do próprio Instituto e também do Iapar, Embrapa, Unicentro, UFPR e Faep/Senar. O treinamento, que teve abordagem teórica e atividade prática de campo, foi apoiado financeiramente pelo Senar-PR e ministrado por equipe de professores do Departamento de Solos da Universidade Federal de Santa Maria-RS.

Segundo o engenheiro agrônomo Oromar João Bertol, coordenador do programa Microbacias, da Emater, a iniciativa faz parte do processo de capacitação dos técnicos envolvidos na execução do Programa de Gestão de Solo e Água em Microbacia. “Os profissionais que participaram agora desse trabalho formam uma equipe multidisciplinar e interinstitucional que tem o compromisso de repassar as informações recebidas para outros colegas que trabalham com planejamento conservacionista em atendimento direto aos produtores rurais”.

O professor Ricardo Dalmolin, coordenador da equipe de instrutores, disse que esse foi o primeiro curso realizado no País para apoiar as ações previstas no projeto PronaSolos, coordenado pela Embrapa e que tem a meta de mapear todo o território brasileiro para subsidiar o planejamento adequado do uso do solo. “As novas geotecnologias podem melhorar a identificação desses solos e sua distribuição na paisagem, gerando mapas confiáveis e um planejamento do uso desse recurso natural com mais precisão”.

Para Oromar, a iniciativa (de realização do curso) sem dúvida deve contribuir com a difusão dos conhecimentos sobre mapeamento digital de solo e fazer com que o emprego desse método se torne rotina nos estudos dos solos nas microbacias hidrográficas e propriedades rurais no Estado. “Possibilitará determinar melhor a aptidão agrícola dos solos, um dos fatores cruciais para a definição da melhor forma de uso desse recurso natural, e orientar a respeito das práticas conservacionistas que devem ser empregadas para a preservação e recuperação tanto do solo quanto da água”.

Fonte: Emater

últimas: notícias vídeos

cotações

  • Suíno vivo – Jaraguá do Sul/SC (Epagri)

    22/06/2017

    valor

    R$ S/Inf.

  • Feijão preto (novo) – Canoinhas/SC (Epagri)

    22/06/2017

    valor

    R$ 118,00

  • Frango granja vivo – Chapecó/SC (Epagri)

    22/06/2017

    valor

    R$ 2,20

  • Frango granja vivo – Sul Catarinense/SC (Epagri)

    22/06/2017

    valor

    R$ 2,24

  • Trigo superior – Canoinhas/SC (Epagri)

    22/06/2017

    valor

    R$ 34,00