19/07/2017 12h20 - Atualizado em 19/07/2017 12h20

Estado orienta lideranças sobre acesso ao crédito rural

A orientação a organizações e lideranças da agricultura familiar em relação às condições de acesso ao crédito rural foi um dos assuntos do seminário realizado, em Curitiba, pela Secretaria de Estado da Agricultura e do Abastecimento, o Instituto Emater e a Federação de Trabalhadores na Agricultura do Estado do Paraná (Fetaep), na terça-feira (18). O encontro, que reuniu cerca de 200 lideranças, como secretários municipais de agricultura e representantes de entidades do setor, abordou desenvolvimento rural, plano safra e políticas públicas para a agricultura familiar.

“Os recursos do crédito rural são um ótimo instrumento para os produtores, mas é preciso ter projetos e orientação técnica para tomá-los”, disse o secretário estadual da Agricultura, Norberto Ortigara. “O crédito deve ser produtivo e ajudar a modificar a realidade do produtor rural, viabilizando investimentos em máquinas, por exemplo, e aumentando a produção e a renda das famílias”, acrescentou.

PLANO SAFRA – No começo de julho, o Governo Federal lançou o Plano Agrícola e Pecuário 2017-2018, que destina R$ 220 bilhões para custeio, comercialização e investimento do setor. Do total, R$ 30 bilhões são destinados à agricultura familiar por meio do Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf), com taxas de juros entre 2,5% e 5,5% ao ano, consideradas boas.

O presidente da Emater, Rubens Ernesto Niederheitmann, explicou que os encontros têm servido para mostrar aos produtores que eles têm apoio do Estado para acessar o crédito rural. “Procuramos divulgar que existe um crédito barato e que damos total apoio para quem quer acessá-lo. O crédito por si só, quando não bem aplicado, acaba sendo um problema para um agricultor”, disse.

Esta é a terceira edição do seminário, que já passou por Maringá e Cascavel. Até o final deste mês, Guarapuava, Pato Branco e Londrina também vão sediar o encontro.

PROJETOS – Para o vice-presidente da Fetaep, Marcos Brambilla, os encontros têm sido ótimos para ouvir as demandas dos municípios do Estado. “Percebemos, por exemplo, que a fruticultura na Região Metropolitana de Curitiba pode se potencializar ainda mais com um projeto mais estruturado, capacitação, boa aplicação do crédito rural e melhor preparo e comercialização de produtos”, disse.

INICIATIVAS DO ESTADO – Além das linhas de financiamento do Governo Federal, o Governo do Paraná também tem programas para fortalecer a agricultura familiar e garantir alimentos saudáveis e nutritivos à população vulnerável. Lançados pelo governador Beto Richa no começo deste mês, os programas somam investimento de R$ 43,6 milhões, com recursos do Fundo Estadual de Combate à Pobreza e do programa Pró-Rural. “São linhas complementares do governo estadual que se somam ao crédito”, disse o secretário Ortigara.

São eles: o Mais Renda no Campo, que estimula a geração de emprego e a redução da pobreza e da desigualdade social no meio rural; o Compra Direta Paraná, que garante a aquisição da produção agrícola a ser repassada à rede socioassistencial e a instalação de Restaurantes Populares, estabelecimentos com preços acessíveis à população carente.

Além dos novos programas, o projeto Banco de Alimentos, iniciativa de abastecimento e segurança alimentar que funciona através da coleta dos produtos não comercializados pelos atacadistas e produtores rurais nas Unidades da Ceasa/PR, também foi ampliado.

 

Fonte: AEN

últimas: notícias vídeos

cotações

  • Milho amarelo – Rio do Sul/SC – (Epagri)

    18/10/2017

    valor

    R$ 27,00

  • Arroz irrigado em casca – Jaraguá do Sul/SC (Epagri)

    18/10/2017

    valor

    R$ S/Inf.

  • Suíno vivo – Sul Catarinense/SC (Epagri)

    18/10/2017

    valor

    R$ 3,72

  • Feijão Carioca -Tipo 1 – Paraná (Seab)

    18/10/2017

    valor

    R$ 99.79

  • Suíno vivo – Jaraguá do Sul/SC (Epagri)

    18/10/2017

    valor

    R$ S/Inf.