09/08/2017 13h47 - Atualizado em 09/08/2017 13h47

Exportações de café acumulam US$ 2,9 bilhões em receita cambial no ano civil

Brasil ultrapassou 1,7 milhão de sacas de café exportadas em julho.

No acumulado do ano civil, o Brasil já exportou mais de 16,7 milhões de sacas. O volume representa um decréscimo de 8%, na comparação com o mesmo período do ano passado. A receita cambial do ano civil teve um aumento de 7,2%, atingindo os US$ 2,9 bilhões.

Ao longo do mês de julho, o mais recente a ser contabilizado, o total de exportação do café brasileiro foi de 1.751.804 sacas embarcadas, responsáveis por uma receita cambial de US$ 283,4 milhões, resultado do preço médio de US$ 161,78. Entre os destaques, o café arábica foi responsável por 1.498.865 sacas exportadas, enquanto o robusta atingiu a marca de 16.346 sacas. As informações fazem parte do mais recente relatório divulgado pelo Cecafé – Conselho dos Exportadores de Café do Brasil.

“Alguns fatores influenciaram o volume, que ficou foi abaixo do que havíamos estimado”, afirma Nelson Carvalhaes, presidente do Cecafé. “Os estoques de passagem estavam em níveis reduzidos. Além disso, a nova safra entrou em velocidade reduzida, enfraquecendo a oferta. Contudo, avaliamos que até setembro as exportações devam retomar os níveis normais, pois o resultado da colheita está entrando, ainda que lentamente, no mercado”, finaliza.

Principais destinos

No acumulado do ano civil, os Estados Unidos mantiveram a liderança do consumo do café brasileiro com 3.360.774 sacas, correspondendo a 20% de participação do total. Na sequência, a Alemanha aparece com 2.930.549 sacas, sendo 17,5%. A lista ainda conta com a Itália ,que importou 1.511.752 sacas do café brasileiro (9%), seguida do Japão, com 1.198.304 sacas (7,1%), e da Bélgica, com 1.006.148 (6%). Destaca-se ainda no período o crescimento das exportações de café para a Turquia (aumento de 43,09%), Rússia (aumento de 15,83%) e Itália (aumento de 8,5%).

Diferenciados

Os cafés diferenciados atingiram 2.560.965 sacas no acumulado do ano civil (de janeiro a julho 2017). Os principais destinos, no ano civil, seguem sendo: Estados Unidos (483.191 sacas), Alemanha (371.395 sacas), Bélgica (333.552 sacas), Japão (258.905 sacas) e Itália (239.834 sacas).

Preços

No ano civil (de janeiro a julho de 2017), o preço médio foi de US$ 172,25, um incremento de 16,5% na comparação com o mesmo período em 2016, quando a média foi de US$ 147,81.

Portos

De janeiro a julho de 2017, o Porto de Santos segue com a concentração da maior parte das exportações, com 86,6% do volume embarcado (14.539.635 sacas). O Porto do Rio de Janeiro aparece na sequência, com 9,5% dos embarques (1.595.080 sacas) do período.

 

Fonte: Cacafé

últimas: notícias vídeos

cotações

  • Milho amarelo – Rio do Sul/SC – (Epagri)

    18/10/2017

    valor

    R$ 27,00

  • Arroz irrigado em casca – Jaraguá do Sul/SC (Epagri)

    18/10/2017

    valor

    R$ S/Inf.

  • Suíno vivo – Sul Catarinense/SC (Epagri)

    18/10/2017

    valor

    R$ 3,72

  • Feijão Carioca -Tipo 1 – Paraná (Seab)

    18/10/2017

    valor

    R$ 99.79

  • Suíno vivo – Jaraguá do Sul/SC (Epagri)

    18/10/2017

    valor

    R$ S/Inf.